sábado, 6 de março de 2010

O Dia Dos Namorados e meu livro




Bem,Dia dos Namorados,enquanto eu ainda era solteira e nem imaginava conhecer o Alex,sempre foi um sofrimento para mim.
Eu passava pelas lindas lojas em Maringá,cheia de corações,ursinhos e ursões,buquês de flores,bombons,banners enormes com casais de namorados,propagandas toda hora na TV,e me sentia ainda pior,por estar sem ninguém.
Embora o livro Sobre Tudo O que Se Deve Guardar,Guarda O Teu Coração,fique pronto antes de Junho,provavelmente,quero fazer dele meu presente de consolo para as jovens que estão a procura de um par.Em Junho,por ser um mês de inverno,e por causa da data, quem esta sozinho fica ainda mais deprimido,então,que venha esta história para acalentar corações ansiosos.Pretendo investir em alguma propaganda para essa data.
Bem,minha curiosidade me levou a pesquisar na net a origem do Dia dos Namorados,e claro-como não podia ser diferente,descobri ser esta mais uma comemoração dedicada ao que eles chamam de ''santo'' e eu chamo de ''ídolo'',deuses estranhos-nada a ver com Deus e sua bênção sobre casais.
Na verdade a palavra namoro,nem existe na Bíblia,apenas noivado e casamento...e hoje namoro parece até muito quadrado para nossa geração,pois o ''ficar'' tomou conta geral.
Independente de tudo,Alex nasceu em 12 de Junho e quando começamos a namorar imaginei que há anos,o meu presente para o dia dos namorados-um amor pra vida toda-estava guardado nas mãos de Deus esperando o momento de ser entregue.
Abaixo informações de origem secular sobre essa data:

provável que a festa dos namorados tenha sua origem em um festejo romano: a Lupercália. Em Roma, lobos vagavam próximos às casas e um dos deuses do povo romano, Lupercus, era invocado para manter os lobos distantes. Por essa razão, era oferecido um festival em honra a Lupercus, no dia 15 de fevereiro. Nesse festival, era costume colocar os nomes das meninas romanas escritos em pedaços de papel, que eram colocados em frascos. Cada rapaz escolhia o seu papel e a menina escolhida deveria ser sua namorada naquele ano todo.

O dia da festa se transformou no dia dos namorados, nos EUA e na Europa, o Valentine’s Day, 14 de fevereiro, em homenagem ao Padre Valentine. Em 270 a.C., o bispo romano Valentino desafiou o imperador Claudius II que proibia que se realizasse o matrimônio e continuou a promover casamentos. Para Claudius, um novo marido significava um soldado a menos. Preso, enquanto esperava sua execução, o bispo Valentine se apaixonou pela filha cega de seu carcereiro, Asterius. E, com um milagre, recuperou sua visão. Para se despedir, Valentine escreveu uma carta de amor para ela. Foi assim que surgiu a expressão em inglês "From your Valentine". Mesmo tido como santo pelo suposto milagre, ele foi executado em 14 de fevereiro.


O feriado romântico ou o dia dos namorados judaico: desde tempos bíblicos, o 15º dia do mês hebreu de Av tem sido celebrado como o Feriado do Amor e do Afeto. Em Israel, tornou-se o feriado das flores, porque neste dia é costume dar flores de presente a quem se ama. Previamente, era permitido às pessoas só se casar com pessoas da sua própria tribo. De certo modo, era um pouco semelhante ao velho sistema de castas na Índia. O 15 de Av se tornou o Feriado de Amor, um feriado judeu reconhecido durante os dias do Segundo Templo. Em tempos bíblicos, o Feriado do Amor era celebrado com tochas e fogueiras. Hoje em dia, em Israel, é costume enviar flores a quem se ama ou para os parentes mais íntimos. A significação e a importância do feriado aumentaram em anos recentes. Canções românticas são tocadas no rádio e festas 'Feriado do Amor' são celebrados à noite, em todo o país. (Jane Bichmacher de Glasman, autora do livro "À Luz da Menorá").


No Brasil, a gênese da data é menos romântica. Alguns a atribuem a uma promoção pioneira da loja Clipper, realizada em São Paulo em 1948. Outros dizem que o Dia dos Namorados foi introduzido no Brasil, em 1950, pelo publicitário João Dória, que criou um slogan de apelo comercial que dizia "não é só com beijos que se prova o amor". A intenção de Dória era criar o equivalente brasileiro ao Valentine's Day - o Dia dos Namorados realizado nos Estados Unidos. É provável que o dia 12 de junho tenha sido a data escolhida porque representa uma época em que o comércio de presentes não fica tão intenso. A idéia funcionou tão bem para os comerciantes, que desde aquela época, o Brasil inteiro comemora anualmente a data. Outra versão reverencia a véspera do dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro.

Adaptação: Lilian Russo
(Fontes: Revista Época, edição 160/2001; IBGE Teen e Revista Eletrônica Rio Total)


3 comentários:

IVANIR SEVEN disse...

A Paz do Senhor! Alessandra, me alegro pelo presente maravilhoso que Deus te deu, se não fosse o seu blog, jamais iria saber a oringem do dia dos namorados, quero lhe dar os meu parabéns pela matéria, e que Deus continue lhe abençoando cada vez mais. Fique na Paz!

KASSIO KIBOR disse...

vim te oferecer o
Selinho: Beautiful Blogger
Passa lá para peger

link: http://kiborblog.blogspot.com/2010/03/selinho-beautiful-blogger.html


"ou clique aqui -> Post - Selinho: Beautiful Blogger"

Amo ler seus comentários e tenho prazer em responde-los


"clique aqui http://kiborblog.blogspot.com/"

Fique na paz do Senhor
Será um prazer ler seus comentários,
Faça um Blogueiro mais feliz, COMENTE!

Atenciosamente,
"KASSIO KIBOR - KIBOR BLOG "

Cíntia Mara disse...

Bom... Espero que até lá em não precise mais sofrer ao ver todos os coraçõezinhos típicos da data. Mas, caso a minha espera continue se prolongando, será uma boa idéia ler seu livro na data, rs.

Bjos

SEM FRONTEIRAS

type