segunda-feira, 31 de maio de 2010

As coisas que acontecem em minha vida -parte 1

Oi,tudo bem ?Hoje eu tenho muita coisa pra falar...algumas ótimas,outra muito ruim,vou começar pela ruim então,para que sintamos primeiro gosto amargo,e o doce do final leve embora o amargor.
Bem,já faz uns dias que o Gabi,meu filho tem sofrido com buling na escola!Sempre orei muito para que o Senhor o guardasse e protegesse longe dos meus olhos,talvez porque o Espírito Santo me levasse a orar mesmo sem saber que já estava acontecendo.
O Gabi é muito inteligente(tá eu sei que já disse..)ele aprende rápido,e já faz continhas ,escreve e lê,isto me causa muito orgulho e me faz ter vontade de incentiva-lo ainda mais nos estudos.Só que ultimamente,me agarrava de manhã e pedia pra mim ensinar ele em casa,não querendo ir para a escola.Aí desconfiei que algo estivesse acontecendo e perguntei pra ele.Ele disse que um menino outro dia o chutou,outro viu ele entrar no banheiro e foi lá brigar com ele,bateu a cabeça dele na patente.Quando eu soube disso,quis morrer só de imaginar a cena.Como o pai tem o levado pra escola,foi ele quem conversou com a diretoria,mas não adiantou muito,no outro dia aconteceu de novo.Aí liguei na escola e conversei com uma das secretárias.Ela me disse que estas ''briguinhas ''são NORMAIS na idade dele,eu disse que não,que isso se chama BULLYNG,que já sofri isto na infancia,mas naquela época sofri calada,mas preferia passar tudo de novo a deixar que meu filho passe,e disse que eu o eduquei para não xingar,nem bater,que ele é um menino muito inteligente e que isto pode prejudicar ele...enfim...
Bem,hoje,mais uma vez diante da relutancia dele em ir para a escola,fui até lá e conversei com a professora.Ela disse que a escola já chamou ele pra conversar e prometeu não permitir que aconteça outra vez.Disse que todo o pessoal que cuida do pátio foi lá saber ditreito quem era o Gabriel pra ficar de olho durante o intervalo,pra ver se alguém mexe com ele...
Ah isso dói tanto!Nós mães vemos nossos pequenos tão frágeis!Ah se pudéssemos zelar deles em tempo integral!
Enquanto vinha trabalhar porém,me lembrei do nosso super herói.O Salmo 18 diz que quando um servo seu estava em grande angústia e clamou o Senhor,este montou num querubim,voou sob as asas do vento,debaixo dos seus pés a terra tremeu e de suas narinas saíram fumaça.
Sim,eu creio que Deus fica furioso quando o inimigo tenta machucar um servo seu,tanto quanto uma mãe fica furiosa,ao ver seu filho tão frágil e tão pequeno,sofrer violência,seja ela verbal,física ou na pior das hipóteses,sexual(Que o Senhor jamais permita!)
Bem,conto as outras novas mais tarde,porque este post realmente me entristece.
Sim,tem coisas boas pra contar...e,o que ainda resta de bom neste fato,é que talvez seja esta a oportunidade de eu ministrar ao coração de meu filho,este Deus amoroso e protetor que servimos...só Ele nos defende em tempo integral.Só ele é muito maior e mais forte que qualquer adversário homem ou demônio,só Ele.
A Ele,honra,glória e louvor....

*****Hoje,recebi a honra de ser entrevistada no blog RECORTES do meu amigo ÉDER,se deseja conferir a entrevista,clique aqui

3 comentários:

simplesmentemonalisa disse...

Amiga,
Li esse post mais cedo, e confesso que fiquei bem triste com o que está acontecendo com o Gabriel. É tão difícil, quando as coisas acontecem aos nossos filhos, seria mil vezes melhor se fosse com a gente. Mas, infelizmente tem muitas coisas que eles terão que passar na vida, e que não poderemos passar por eles. Nosso dever como pais é proteger e zelar, mas não temos como controlar as outras pessoas. Tenho certeza que Deus a orientará nesse assunto.
E quanto a entrevista, fiquei bem feliz com meu nome citado lá! Obrigada por me considerar tanto, sua amizade é muito importante para mim.
Beijos

Alessandra disse...

E a sua pra mim,muito mesmo.
Quanto ao que disse sobre filhos,é bem isso,e por isso todo amor do mundo dentro de casa é necessário,nunca sabemos o que enfrentarão lá fóra.Beijo.

Eder Barbosa de Melo disse...

Ainda não sou pai, mas morro de vontade de ser. Acho que não saberia lidar direito com essa situação, mas o Gabriel é um ser que em breve vai precisar aprender a sobreviver sozinho. Como bem falou a Monalisa, há coisas que não podemos viver por eles, embora possamos orienta-los e estar por perto para ajuda-los se necessário.

Abraço!

SEM FRONTEIRAS

type