quinta-feira, 17 de junho de 2010

Guerras


As guerras da minha alma
são minhas,
de mais ninguém.
Nas guerras da minha alma,
só eu ouço os estrondos,
os ruídos
,
os passos apressados do inimigo.

Nas guerras da minha alma
esconder-me é pior,
confrontar o trauma
antes que ele cresça,
e se fortaleça
,
melhor.

Nas guerras da minha alma
se ferido não dá tempo pra chorar
rastejando prossigo;
enquanto ando
a dor sozinha há de curar.

Nas guerras da minha alma
tenho saudade dos que lutavam comigo
Chamo,procuro
e só ouço o gargalhar do inimigo

Por quê a guerra?
Por quê o sofrer?
Se tudo o que desejei foi a paz?

De longe ouço a resposta,
De quem me alistou e sustenta
Porque sem guerra,não há vitória

antes dos dias de glória
é preciso vencer a tormenta.

(poesias e reflexões de *Alessandra Barcelos)

Um comentário:

Jaki Candido disse...

Meu Deus que coisa mais linda *-*
é muita unção sobre sua vida, que Deus te fortalece ainda mais nesse seu chamado!!

beijo;*

SEM FRONTEIRAS

type