segunda-feira, 26 de julho de 2010

Como nos velhos tempos


Leva-me ao recôndido de teu seio
Faça-me olhar nos teus olhos
Quero parar pra te ouvir
parar pra não falar de mim
só te ouvir.
Amigos,como nos velhos tempos
onde me mostravas todo o teu desalento
que me doía,que me queimava o peito
mostra-me teu sofrimento,
e o que posso fazer para amenizar..
leva-me as palavras sinceras
ditas, não calculadas,
sentidas,apenas sentidas
choradas.
leva-me a simplicidade
de deitar no teu colo quietamente
sem vislumbrar nenhum poder,nenhuma glória
só por te amar,e saber que nada se compara a Ti
leva-me Senhor
para um dia onde te alegres de mim
te consoles por mim
te realizes em mim
para sempre te amarei
amor gritado,
amor cantado
amor sussurrado
amor sem palavras
amor de sacrifício
amor que seja oferta perfeita e agradável
assim seja,amém.
(poesias e reflexões de *Alessandra Barcelos)

Um comentário:

Fernando disse...

Linda poesia!!!
ótima!!!

Um forte abraço!!
Na Fé!!
http://fernando-ms.blogspot.com/

SEM FRONTEIRAS

type