sábado, 6 de fevereiro de 2010

Paixão x amor


E ontem a noite o Globo repórter falou sobre os sintomas da paixão dentro de nós.
Tenho que ser sincera,em três ou quatro coisas que foram ditas ali,eu reconheci a verdade.
O cheiro da pessoa por quem nos apaixonamos é viciante.Bem,cheiro pra mim é uma das coisas mais importantes para o bem estar.Eu mesma tenho que estar cheirosíssima todos os dias,por isso sair de casa para o trabalho sem tomar banho é praticamente impossível;também gosto de chegar em casa e sentir cheiro de limpeza.Uma coisa super simples e mas que funciona 100% para que a casa fique sempre cheirosa sã aqueles sachês na patente do banheiro.Eu uso aquele mais antigo mesmo,redondinho,e pago 1,20,mas o resultado é ótimo.Aí esses dias fui limpar a Igreja e compramos 2 saches para os banheiros de lá:resultado,agora ao abrir a porta da Igreja,já sentimos aquele cheirinho agradável.Cheiro é importante na comida,na boca de quem vamos beijar,na péle,nos cabelos...no filho..ah cheiro de filho é maravilhoso,por quê não seria na paixão não é?
Outra coisa que foi falada sobre a paixão,foi sobre a substancia de prazer que e liberada em nosso corpo(acho que é andopamina)quando estamos na companhia do alvo de nossa paixãoÉ verdade,durante a paixão,o mundo inteiro pode estar caindo sobre nossa cabeça,mas nada supera o prazer da companhia do ser amado!
A terceira coisa que reconheci ali,foi a reação da abstinência a esta pessoa.Eu falo muito disso no livro.Como fiquei desesperada no Paraná ao me ver longe domoço por quem me apaixonei perdidamente;me sentia mesmo como uma drogada em crise de abstinência.
Também foi falado sobre o toque nas mãos do ser ,e as reações químicas que isso causa dentro de nós mesmo sendo um gesto tão simples.
O resto do programa achei bem exagerado,e como disse,apesar de conhecer muito bem os sintomas de uma paixão,e o encantamento que ela causa sobre nós,praticamente alucinógelo;continuo achando que ela é destrutiva.A paixão não é como um amor.Um amor nasce pequeno e vai crescendo aos poucos,se consolidando.O amor ve os defeitos,mas dá muito mais vasão ás qualidades,o amor busca o bem do outro,o amor constrói junto,o amor não perde o sentido diante de realidades difíceis,pelo contrário,ele fica mais forte.O amor é também amizade e fidelidade,mas não é escravidão e nem idolatria.
A paixão pra mim,é doença,é dependência,é desespero...eu particularmente prefiro o amor,a paixão pra mim é droga!Por ela,se mata como se mata pela droga,se mente como se mente pela droga,se trapaceia como se trapaceia pela droga e a paz vai embora,se a pessoa em questão não esta presente.Graças a Deus sou neste quesito uma ex-drogada que se libertou da paixão e conheceu o amor.Sim,é diferente o sentimento que tenho pelo meu marido do sentimento que senti no passado por aquele moço do qual o livro fala.Mas a paixão vai diminuindo até se acabar,o amor,jamais s acaba!
para meditação:
2 Timóteo 2:22Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.
4 1 Coríntios 13:¶ O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.


Paz!

4 comentários:

Ana de Matos disse...

Disse tudo, Alessandra, como nos ensina a Bíblia "loucura é mulher apaixonada", certíssimo é comparar a paixão ao estado de um drogado, porque é isso mesmo, a pessoa torna-se escravo daquele sentimento, é dominada por ele, não consegue agir pela razão, a paixão não é de Deus, o amor, sim, tão forte a ponto de superar as maiores tempestades, amo esse versículo de I Coríntios 13, fala tudo!
Um abraço.

Ana de Matos disse...

Ah, esqueci de comentar, a foto, perfeita para o assunto!

Alessandra disse...

obá,obrigada Ana,esse post já ia passando sem comentários e eu pensei comigo que ninguém tinha gostado dele,comentários as vezes fazem toda diferença não é?Abraço forte.

Cíntia Mara disse...

Eu não assisti a esse Globo Reporter, mas vi muita gente falando que foi interessante. Vou ver se acho na net depois.
Já me apaixonei várias vezes, todas de forma platônica. E também prefiro o amor, de preferência correspondido (q ainda estou esperando em Deus).

Bjos

SEM FRONTEIRAS

type